Colecione momentos

“Eu descobri que as coisas boas da vida são de graça, não custam nada
Eu descobri que o mundo inteiro pode ser o meu quintal, a minha casa
O pôr do sol, não custa nada
A brincadeira, não custa nada
Um gol de placa, não custa nada
Vento no rosto, não custa nada.”

Não custa nada (Música em família)

Se conversarmos com algumas pessoas mais velhas, provavelmente elas irão dizer que a vida passa rápido. E, de fato, os anos passam num piscar de olhos. A adolescência chega, a faculdade acaba, os filhos crescem e as rugas aparecem.
Diante disso, podemos tirar uma importante lição: precisamos colecionar momentos, e não coisas. Não vale a pena passar a vida toda se preocupando em trabalhar muito para conquistar um cargo melhor; sua família precisa de você com ela, e não na empresa. Quer ter o carro do ano ou uma casa grande e luxuosa? Se isso for importante para você, corra atrás e conquiste. Mas não deixe que o desejo pelas coisas materiais preencha a sua vida.

O dinheiro você recupera, mas o tempo, não.


A beleza da vida está nas coisas mais simples. Você não precisa ficar em um hotel 5 estrelas para que a viagem seja incrível, nem ter o celular de última geração para que a foto fique legal.
Conheça um lugar novo, vá ao parque com a família, brinque de massinha de modelar com os seus filhos. Se lambuze comendo sorvete, tire fotos, assista ao pôr do sol, faça amigos, conte histórias. Elogie alguém, cante no chuveiro, molhe o cabelo na piscina, brinque com o cachorro, suba na roda gigante.
Devemos ser responsáveis e cuidadosos, mas nunca podemos perder a leveza da vida. O tempo passa, as circunstâncias mudam. Momentos difíceis são inevitáveis. Cabe a você aproveitar o que a vida tem de melhor enquanto há tempo.